O número de mortes confirmadas por febre amarela no Estado de São Paulo subiu para 36, segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde no início da noite desta sexta-feira, 19. O número é 71% maior do que o registrado no balanço da semana passada, quando a pasta contabilizava 21 óbitos. O balanço se refere aos registros da doença de janeiro de 2017 até agora.

O número de casos da doença também aumentou, passando de 40 para 80 no mesmo período. O município de Mairiporã, na região metropolitana de São Paulo, registrou mais da metade de todos os casos do Estado – 41, dos quais 14 evoluíram para óbito. A cidade vizinha Atibaia é a segunda com o maior número de registros da doença (9), seguida por Amparo (5).

Juntos, os três municípios concentram dois terços de todos os casos e óbitos registrados no Estado desde o ano passado. Outros 17 municípios também confirmaram infecções de pacientes. A capital paulista não tem casos autóctones (de transmissão interna) confirmados.

Reação. A Secretaria Estadual da Saúde também informou que três pessoas morreram por reação à vacina da febre amarela desde o início do ano passado – duas na capital e uma em Matão, na região de São José do Rio Preto, interior do Estado. Outros seis casos de óbito por reação vacinal estão em investigação.

Embora rara, a reação à vacina pode ocorrer porque o imunizante é feito com o vírus vivo atenuado. Nas reações graves, que tem incidência de 1 caso a cada 500 mil pessoas vacinadas, o paciente pode desenvolver a doença viscerotrópica aguda, que leva a uma disfunção aguda de múltiplos órgãos.

Tem maior risco de desenvolver a reação idosos, gestantes e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido. Mas o episódio pode acometer também pessoas de fora desse grupo, caso das três mortes contabilizadas, nas quais as vítimas foram pessoas com menos de 60 anos, sem registro de doenças prévias, de acordo com a secretaria.

“Justamente pelo perfil da vacina, a imunização é indicada apenas para quem precisa, considerando-se o risco de exposição à febre amarela. Portanto, em locais urbanos, onde não há transmissão, não há motivo para expor a população a um risco desnecessário”, destacou o órgão, em nota.

O sorteio 2.006 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 15 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) deste sábado (20) em Itupeva (SP).

Segundo a Caixa, se aplicado na poupança, o prêmio renderia mais de R$ 64 mil por mês. O valor também seria suficiente para adquirir 420 carros populares.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Nova Moradora do Residencial JP recebe a chave das mãos do Prefeito Veloso

O Prefeito de Ourilândia Dr. Veloso, vice Cléber, Câmara de vereadores do município, Presidente da Associação de Moradores do Residencial JP Ronan Fernandes, Secretários municipais e ainda autoridades políticas do município realizaram a importantíssima entrega de 16 Casas do Programa minha Casa Minha vida para os contemplados do programa através de substituição de cadastros.

O evento foi realizado no prédio da câmara de vereadores do município e contou com a presença de populares. Na oportunidade ouve ainda a entrega de um carro zero quilômetro, para a Secretaria de Trabalho e Promoção Social do município. Para que a mesma venha atender de forma cada vez melhor os munícipes. (Tiago Araujo / Site Prefeitura)

Veiculo Novo Entregue Assistência Social

Um veículo Honda HR/-V EXL-CVT cor vermelho placa QGA-0004 de Pau dos ferros-Rio Grande do Norte, foi achado na tarde da última quinta-feira (18) de janeiro, abandonado dentro de um matagal em uma fazenda, a cerca de 12 km de Água Azul do Norte. O carro é suspeito de ser o usado pelos bandidos que explodiram o carro forte da PROSSEGUR, na última quarta-feira dia 16, na PA-279. O carro estava com uma chapa de aço na parte traseira, pronto para um possível combate com a Policia.

De acordo com informações da Policia Militar de Água Azul do Norte, comandada pelo 2º Sargento J. Sousa (Cobra), o veículo foi encontrado pelo senhor Jurandir proprietário da terra onde o carro estava. O produtor rural disse que percebeu o cadeado da porteira quebrado e seguiu olhando até avistar o veículo. De imediato acionou a policia Militar.

Uma equipe da PM, junto com o investigar, Ricardo, foi até o local indicado onde encontraram o carro, que estava dentro do mato. Dentro do veículo foi encontrado cartuchos calibre 50 e calibre 5.56 todos deflagrados.

Um mecânico foi chamado no local, pois o carro estava com a bateria descarregada. O veículo foi encaminhado para Delegacia de Água Azul do Norte, onde os peritos da Policia Civil já estavam aguardando para dar início aos trabalhos investigativo.

Participaram da ação: Os Sargentos J. Sousa (Cobra) e Leomar, os cabos Sales e Duarte, o soldado Galdino e o investigador da Policia Civil, Ricardo. (Luiz Pereira)

Segundo registro de ocorrência feito por um empregado de segurança da Vale, os invasores ocuparam o local armados com facões, informou o jornalista do O Globo, Lauro Jardim. Em 2016, a Vale obteve a licença para explorar o ramal ferroviário de Parauapebas, de 101 km de extensão, para transportar minério de ferro.

Antes de deixarem o local, a Vale informou que aguardava a intervenção da prefeitura local junto à Fetraf para a saída pacífica do grupo, uma vez que a área é de propriedade da empresa. A Vale afirmou ainda que adotaria as medidas cabíveis, “conforme previsto na legislação civil e criminal para impedir a invasão de propriedade privada”.

No ano passado, movimentos ligados à Fetraf realizaram diversas ações contra a mineradora. Em maio, cerca de 700 pessoas ocuparam as fazendas Ana Célia e Boa Viagem, localizadas em Curionópolis, no Pará. Na época, a Fetraf afirmou ao NMB que a ocupação nas fazendas da Vale cobra do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) a avaliação de processos apresentados pela Vale para regularização e assentamento de cerca de 2 mil famílias, conforme acordo feito entre a federação, a mineradora e o instituto.

Três meses depois o movimento fechou estradas que dão acesso a unidades da mineradora. A reivindicação da Fetraf na ação foi a mesma da realizada invasão feita em maio. No final de agosto, a Fazenda Boa Esperança, também pertencente a Vale, sofreu um incêndio criminoso. Segundo a mineradora, novamente a ação estava ligada à Fetraf. Com informações do jornal O Globo e da Vale.

O prefeito interino de Tucuruí-PA, Bena Navegantes (PROS), que tomou posse em 14 de novembro de 2017 sofreu um suposto atentado quando o Prefeito  retornava de Belém no trecho próximo Alça Viária da Capital do Pará, um carro com ocupantes desconhecidos tentou fecha-lo.

“NOTA OFICIAL PREFEITURA TUCURUÍ”

Em relação a notícia amplamente noticiada, da tentativa do atentado ao Prefeito Bena Navegantes:

A Prefeitura de Tucuruí esclarece que, em função da gravidade do fato, ocorrido na tarde desta sexta-feira (19), e visto que o Prefeito ainda está em trânsito para Tucuruí, todas as providências cabíveis já foram tomadas e as autoridades competentes já foram acionadas. Tão logo seja possível, maiores informações serão repassadas à imprensa.”

Foto: Reprodução/Avanco

A Avanco Resources disse no ultimo dia (16) que está perto de assinar um acordo de opções que prevê a compra do projeto de cobre Pantera, da Vale, na região de Carajás, no Pará. O projeto fica a 20 quilômetros da Mineração Onça Puma (MOP), subsidiária da Vale.

Pantera fica perto das operações da Avanco na província mineral de Carajás, de classe mundial, e tem o potencial para acrescentar recursos e reservas significativos e um perfil de produção de longo prazo para a companhia”, disse a Avanco em nota.

A Avanco, que opera a mina de cobre Antas por meio da AVB Mineração, localizada no município de Curionópolis, afirma que concordou com os termos de um acordo de opção para adquirir 100% do projeto Pantera, que está em fase inicial de exploração.

O projeto tem uma área de 9.700 hectares, cerca de 100 quilômetros quadrados, e fica a 110 quilômetros a oeste do projeto de cobre e ouro Pedra Branca, da Avanco. O empreendimento com infraestrutura próxima e apresenta resultados de sondagem com 28 metros @ 2,58% de cobre a partir de 81 metros, incluindo 10,05 metros @ 3,75% de cobre.

“Pantera é um depósito típico de IOCG (Iron Ore Copper Gold) em Carajás, formado por mineralização predominante de calcopirita em zonas tabulares de minério hospedadas em uma zona de cisalhamento íngreme”, diz a Avanco em comunicado.

A auditoria técnica conduzida pela Avanco afirma, com base em dados históricos de sondagem, que a camada mineralizada pode se estender por mais de quatro quilômetros e está aberta em profundidade em todas as seções.

Transação

A Avanco pagou US$ 500 mil, não reembolsáveis, pela opção de aquisição de Pantera. Para que a opção seja exercida, a Avanco terá que fazer 14 mil metros de sondagem em dois anos, se o resultado for positivo, a mineradora australiana pagará 4 centavos de dólar por libra de cobre para a Vale, e se o cobre contido superar 400 mil toneladas esse valor sobe para 6 centavos. Em ambos os casos, está limitado a US$ 3 milhões por ano.

A equipe de gestão da Avanco estima que o valor total de aquisição deve ficar entre US$ 20 milhões e US$ 35 milhões a serem desembolsados ao longo de sete e 12 anos. A Vale tem um acordo com o BNDES, detentora de royalties no empreendimento, para pagamento de 1,5% da receita bruta, que deve ser honrado pela Avanco.
Fonte: NMB

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) ampliou a descentralização da gestão escolar com a criação de duas novas Unidades Regionais de Educação (UREs), sediadas nos municípios de Parauapebas e Xinguara, na região sudeste do Estado. A criação das novas UREs foi oficializada por meio de portaria da Seduc publicada no Diário Oficial da última segunda-feira, 15.

O objetivo do  desmembramento é melhorar a qualidade da gestão da Seduc e ampliar a descentralização. “A URE de Marabá, por exemplo, contava, antes, com 17 municípios, o que realmente dificultava o trabalho de gestão; o novo desenho vai melhorar o atendimento às escolas e fortalecer ainda mais a parceria com os municípios”, destacou o titular da Secretaria Adjunta de Ensino (Saen), José Roberto Silva.

A diretora de Ensino Médio e Profissionalizante da Seduc, Joseane Figueiredo, reforça essa lógica. “Com a criação das novas UREs, a Seduc vai estar mais próxima da comunidade escolar desses municípios”.

A gestora da 4ª URE, de Marabá, Alcinara Jadão, comemorou a decisão da Seduc. Agora, a URE que ela administra passa a ficar com 13 municípios. “Mesmo assim, vamos continuar sendo a maior URE do Estado, mas vamos ter a possibilidade de estar mais presentes. Esse era um sonho antigo, que a atual gestão da Seduc abraçou e agora concretiza, o que vai nos possibilitar dar respostas mais imediatas à comunidade escolar da região. Vejo como um grande avanço para a educação pública estadual”, enfatizou.

Com as alterações, a URE sediada em Marabá passa a responder também pelos municípios de Abel Figueiredo, Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Itupiranga, Jacundá, Nova Ipixuna do Pará, Palestina do Pará, Piçarra, Rondon do Pará, São Domingos do Araguaia, São Geraldo do Araguaia e São João do Araguaia.

A nova URE de Parauapebas vai gerir as escolas desse município e as de Canaã dos Carajás, Curionópolis e Eldorado dos Carajás. Já a URE de Xinguara passa a abranger as escolas de Água Azul do Norte, Bannach, Ourilândia do Norte, Rio Maria, São Félix do Xingu, Sapucaia e Tucumã. E as escolas de Conceição do Araguaia, Cumaru do Norte, Floresta do Araguaia, Pau D’Arco, Redenção, Santa Maria das Barreiras e Santana do Araguaia ficarão sob jurisdição da URE de Conceição do Araguaia.

A gestora da 4ª URE, de Marabá, Alcinara Jadão, comemorou a decisão da Seduc. Antes, como citado anteriormente, a URE que ela administra respondia por 17 municípios e, agora, passa a ficar com 13. “Mesmo assim, vamos continuar sendo a maior do URE do Estado, mas, vamos ter a possibilidade de estar mais presentes. Esse era um sonho antigo, que a atual gestão da Seduc abraçou e agora concretiza, o que vai nos possibilitar dar respostas mais imediatas à comunidade escolar da região. Vejo como um grande avanço para a educação pública estadual”, enfatizou.

Com as alterações, a URE sediada em Marabá passa a responder também pelos municípios de Abel Figueiredo, Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Itupiranga, Jacundá, Nova Ipixuna do Pará, Palestina do Pará, Piçarra, Rondon do Pará, São Domingos do Araguaia, São Geraldo do Araguaia e São João do Araguaia.

A nova URE de Parauapebas vai gerir as escolas desse município  e as de Canaã dos Carajás, Curionópolis e Eldorado dos Carajás. Já a URE de Xinguara passa a abranger as escolas de  Água Azul do Norte, Bannach, Ourilândia do Norte, Rio Maria, São Félix do Xingu, Sapucaia e Tucumã. E as escolas de Conceição do Araguaia, Cumaru do Norte, Floresta do Araguaia, Pau D’Arco, Redenção, Santa Maria das Barreiras e Santana do Araguaia ficarão sob jurisdição  da URE de Conceição do Araguaia.

Por Elck Oliveira/Agência Pará

As notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 foram divulgadas nesta quinta-feira (18). O resultado deve ser consultado individualmente: para isso, os candidatos devem acessar a Página do Participante ( Inep ) e incluir CPF e a senha cadastrada.

O resultado dos treineiros só será divulgado em 19 de março. Na mesma data, o Ministério da Educação também vai disponibilizar os chamados espelhos da redação, que são a cópia digitalizada dos textos e as justificativas para as notas.

Nesta quinta, o Ministério da Educação (MEC) divulgou o balanço sobre o desempenho dos candidatos na edição de 2017 do exame. Apenas 53 alunos tiraram nota mil na redação, porém a nota média subiu de 541,9 para 558. Neste ano, os candidatos escreveram sobre o tema ”Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”.

A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um pedido de liminar (decisão provisória) em habeas corpus e manteve a prisão preventiva de um grupo de policiais acusados da morte de dez pessoas em uma fazenda de Pau D’Arco, no sudeste do Pará, em maio de 2017.

A decisão de Cármen Lúcia é desfavorável a dez policiais militares que entraram com recurso no STF após a ministra Laurita Vaz, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ter ordenado, em dezembro, que os acusados voltassem a ser presos preventivamente, a pedido do Ministério Público do Pará.(G1/PA)

Um carro forte da transportadora de valores Prosegur foi alvo de assaltantes na Rodovia PA-279, entre os municípios de Água Azul e Xinguara, nesta quarta-feira (17).
Equipes da Polícia Militar, incluindo Grupo Tático Operacional (GTO), se deslocaram para o local. Há a suspeita de que a quadrilha possa ter fugido por uma vicinal que dá acesso a municípios da Região da 279.
A localização onde ocorreu a ação ficar próxima à Casa Branca, distante acerca de 30 quilômetros da cidade de Xinguara. De acordo com informações 15 bandidos fortemente armados, bloquearam um trecho da rodovia e passaram a render motoristas e passageiros de trafegavam no trecho na hora do bloqueio.
Segundo a polícia, equipes da Polícia Militar de Xinguara foram para o local da explosão e uma equipe de policiais civil da Delegacia de Repressão a Roubos a Banco de Belém também será encaminhada para o Xinguara para investigar o caso. Em busca de encontrar os assaltantes que atacaram o carro forte que faria a rota Xinguara, Água Azul do Norte, Ourilândia do Norte e Tucumã abastecendo os bancos.

A produção de energia eólica em operação no Brasil, entre janeiro e novembro de 2017, foi 27% superior à geração no mesmo período do ano passado.

As usinas movidas pela força do vento somaram 4.594 MW médios entregues ao longo do ano passado frente aos 3.622 MW médios gerados no mesmo período de 2016. A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema alcançou 7,4% em 2017. A fonte hidráulica foi responsável por 70,6% do total e as usinas térmicas responderam por 22%.

O pagamento do abono salarial do PIS e do começa nesta quarta-feira para os trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro. Os recursos do Pasep serão liberados para servidores com final de matrícula 5. O abono vai de 80 reais a um salário mínimo (954 reais), dependendo do período trabalhado em 2016 – ano-base do calendário de pagamento.

Para ter direito ao benefício, é necessário ter trabalhado com carteira assinada ao menos 30 dias durante 2016, consecutivos ou não, e ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos à época (1.760 reais). Também é preciso estar cadastrado no programa há pelo menos cinco anos e o empregador deve ter informado seus dados corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

O PIS, programa para trabalhadores da iniciativa privada, poderá ser retirado na Caixa, enquanto o Pasep, destinado aos funcionários públicos, será pago no Banco do Brasil.

O Ministério do Trabalho calcula que serão liberados 2.67 bilhões de reais nesta etapa, para quase 3,6 milhões de trabalhadores. A etapa referente a 2016 começou a ser paga em julho – para nascidos entre julho e dezembro – e os recursos estarão disponíveis até 29 de junho de 2018. Ainda há 9,8 bilhões de reais que não foram sacados, segundo a Pasta.

Depois do pagamento que começa nesta semana, outros dois lotes ainda serão pagos aos trabalhadores. No dia 22 de fevereiro, começam a ser liberados os recursos para quem nasceu em março e abril, além de servidores com inscrições de finais 6 e 7. Já em 15 de março, começa a receber quem faz aniversário em maio e junho, e servidores com inscrições com final 8 e 9.

Como sacar o PIS
O pagamento do abono salarial pode ser realizado de três maneiras. A primeira por crédito em conta, quado o trabalhador possui conta-corrente ou poupança na Caixa Econômica Federal.

Para os não-correntistas, é possível resgatar o benefício utilizando o Cartão do Cidadão nos caixas eletrônicos da Caixa e nos Correspondentes Caixa Aqui.

Se preferir, o trabalhador pode ir até uma agência com um documento de identificação e o número do PIS. Por/Felipe Machado/Veja