A Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) intensificou a vacinação contra a brucelose em todo o Pará. A meta é imunizar 1,2 milhão de fêmeas de bovinos e bubalinos, com idade entre três e oito meses. A campanha segue até 31 de dezembro. A doença pode ser transmitida e no ser humano pode causar problemas cardíacos, sudorese e febre.

O produtor precisa, obrigatoriamente, vacinar o rebanho, sob pena de ter toda a propriedade rural bloqueada para trânsito.

Por se tratar de uma doença contagiosa, a vacina não pode ser ministrada por um leigo. Após imunizar os animais, o veterinário deve emitir o atestado de vacinação, que deve ser entregue no escritório da Agência. A comprovação garante a liberdade de trânsito para a propriedade onde está o rebanho durante todo o primeiro semestre de 2020.

O que é a brucelose?
A brucelose é uma doença ocupacional. Nas fêmeas de bovinos e bubalinos, a bactéria causa parto recorrente, contamina pastagens com os restos fetais e as torna impróprias para reprodução. Em caso de identificação de animal suspeito de estar infectado, o responsável pela propriedade deve entrar em contato com o sistema de saúde mais próximo. (G1/Pará)