O cacique Bepkot Kaiapó Xikrin, de 78 anos, morreu na tarde de segunda-feira (31), em Altamira, no sudoeste do Pará. Ele estava há 24 dias internado no Hospital Regional da Transamazônica com sintomas de Covid-19. O líder indígena estava entubado na UTI.

Ele era conhecido como Cacique Onça, líder da aldeia Pytakô, que fica na Terra Indígena Trincheira Bacajá.

De acordo com a com os números do Distrito Sanitário Especial Indígena de Altamira (DSEI), a região contabilizou 427 casos confirmados da Covid-19, mas apenas 14 indígenas se recuperam da doença atualmente.

Coronavírus na Amazônia
O coronavírus está se disseminando rapidamente entre as populações indígenas do Brasil, e as mortes causadas pela doença aumentaram mais de cinco vezes em julho, de acordo com dados coletados por uma associação nacional de povos indígenas.

Representantes de entidades indígenas e especialistas afirmam que está em curso um “genocídio” em distritos indígenas devido à pandemia do novo coronavírus. Em junho, dados da Articulação de Povos Indígenas do Brasil (Apib) apontavam 178 mortes pela Covid-19. G1/PA