O cacique Edilson Tembé dos Santos da aldeia Acará-Mirim, distante cerca de 54 km da sede do município de Tomé-Açú, nordeste do Pará, foi assassinado na madrugada deste domingo (20).

O crime ocorreu por volta das 1h, em uma festa em uma comunidade no ramal Jamic, a 5 km da aldeia Acará-Mirim, segundo familiares.

“Não se sabe por que, mas ele foi morto pelas costas, com arma branca”, disse um parente.
Ainda segundo familiares, a polícia esteve no local, mas o suspeito conseguiu fugir.

A Polícia Civil divulgou uma nota lamentando a morte e disse que, segundo informações preliminares, a vítima teria sido morta a golpes de arma branca em um bar, onde teria se envolvido em uma briga.

Equipes da Delegacia de Tomé-Açu já identificaram o autor do crime e realizam diligências para prendê-lo, diz a nota divulgada pela corporação.

Deputada cobra investigação
O corpo do cacique foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Castanhal e deve ser levado para Tomé-Açú somente a partir das 9h desta segunda (21). O velório deve ocorrer na aldeia onde o cacique vivia.

A morte foi lamentada por parentes pelas redes sociais.

A deputada Marinor Brito (Psol) também publicou que “é preciso investigar as circunstâncias do homicídio”. Na publicação, ela disse ainda que “se solidariza com os companheiros e parentes do cacique” e que vai “solicitar aos órgãos de segurança do Estado rapidez nas investigações e prisão dos envolvidos”.